logo-1.svg

Mais de 10.000 domicílios já foram visitados em Capão Bonito

É a partir dos dados do Censo que o Governo Federal distribui os recursos dos Fundos de Participação de Estados e Municípios

CENSO 2022 |Os recenseadores estão percorrendo Capão Bonito para atualizar o retrato da cidade. 

O prefeito Júlio Fernando recebeu no Gabinete Municipal na tarde desta segunda-feira, 29/08, supervisores do IBGE que informaram números importantes do Censo: mais de 23.000 moradores já recenseados e 10.000 residências visitadas pelos 33 recenseadores.

“Vamos reforçar a importância de que todos por favor recebam bem os recenseadores e respondam corretamente ao questionário, principalmente na nossa região Central onde há mais dificuldades de coleta de dados”, frisou o prefeito durante o encontro.

O Censo Demográfico tem por objetivo contar os habitantes, identificar suas características e revelar como vivem os brasileiros, produzindo informações imprescindíveis para a definição de políticas públicas e a tomada de decisões de investimentos. 

O prefeito também alegou que estará impulsionando a divulgação do Censo 2022 nos canais de comunicação e redes sociais da prefeitura, bem como em veículos de comunicação parceiros.

A importância do Censo – O Censo é a única maneira de saber quem e quantos somos, não só no país como um todo, mas em cada localidade. 

Além de contar as pessoas, o Censo traz informações sobre características das famílias, migrações, religião, saúde, características étnicas e raciais, deficiências físicas, natalidade, renda, trabalho, condições de moradia e deslocamento das pessoas para estudar ou trabalhar. O IBGE estima, cada ano, como a população cresceu e se multiplicou, mas, à medida que o tempo passa, esta informação vai ficando menos confiável. Além disto, a amostra da PNAD dá informações sobre estados e áreas metropolitanas, mas não sobre cada uma das localidades do país, o que só Censo faz.

É a partir dos dados do Censo que o governo federal distribui os recursos dos Fundos de Participação de Estados e Municípios (161 bilhões de reais em 2020), e o Supremo Tribunal Eleitoral determina quantos deputados cada Estado deve ter. 

É a partir destes dados que se pode estimar o número de pessoas que dependem do bolsa família em cada localidade, e quanto os Estados e municípios precisam investir em saúde, educação, transporte e obras sanitárias. 

“É a partir dos dados do Censo que as se fazem as pesquisas de mercado, de opinião pública e eleitoral, e são eles que permitem que uma empresa decida onde vai abrir uma loja ou instalar uma fábrica, conforme o número de pessoas, suas idades e níveis de renda da população local. Sem o Censo, a confiabilidade destas informações é cada vez menor, e a imagem que temos de nós mesmos se torna cada vez mais embaçada. Por isso peço que a população colabore. É também um ato de cidadania”, frisou o prefeito Júlio Fernando. 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp