logo-1.svg

Capão Bonito é beneficiada com Projeto Acolhe da Avon

Projeto já tem 100 pessoas inscritas. Um dos objetivos da iniciativa é contribuir para a integridade física e emocional das mulheres e seus filhos

COMBATE A VIOLÊNCIA CONTRA MULHER |O Instituto Avon e a Accor, com o apoio do Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS), lançaram em 2020 o Fundo de Investimento Social Privado pelo Fim das Violências Contra as Mulheres e Meninas.

Mais do que necessário, a ideia vem na esteira da intensidade com a qual a violência contra mulheres e meninas se agravou.

O objetivo é mitigar o impacto da epidemia silenciosa sobre a vida das mulheres, prover meios de reinseri-las profissionalmente e aprimorar a execução dos serviços públicos de abrigamento e proteção em 2021.

O Fundo, que tem como meta captar R$ 10 milhões em sua primeira fase, destinará recursos para até 30 organizações que atuam por meio de múltiplas assistências em atendimento às necessidades materiais, psicológicas e jurídicas.

O Instituto Avon e a Accor são os primeiros investidores e atuam na captação de outros, ao passo que o IDIS é responsável pela gestão dos recursos e monitoramento das iniciativas apoiadas.

Um dos objetivos da iniciativa é contribuir para a integridade física e emocional das mulheres e seus filhos.

Neste sentido, um dos pilares do Fundo é a hospedagem das vítimas de violência nos hotéis da Accor por meio do Projeto Acolhe, que oferece cerca de 4 mil diárias em 295 hotéis localizados em 133 municípios, beneficiando milhares de mulheres.

A Accor irá disponibilizar recursos financeiros ao Projeto Acolhe, provenientes do seu fundo de emergência Heartist Fund, dedicado a iniciativas de solidariedade às vítimas do novo coronavírus.

Aliada com medidas de segurança física e sanitização, o objetivo é prover hospitalidade, conforto e acolhimento às mulheres desde o momento do check-in.

Segundo a coordenadora do CREAS (Centro de Referência Especializado em Assistência Social) – Heneida Maria Souza, 100 pessoas já se inscreveram no projeto que também atenderá em Capão Bonito mulheres das cidades de Guapiara, Ribeirão Grande, São Miguel Arcanjo, Itaóca, Itapeva e Itapetininga.

Quadro atual – A intensidade com a qual a violência contra mulheres e meninas tem se agravado tem desafiado governos, empresas e sociedade civil a acelerarem a implementação de ações que consigam fortalecer a rede de proteção à mulher e construir um legado sustentável para o momento pós-confinamento.

“Com o Projeto Acolhe, a Accor dá mais um passo nessa luta, desta vez em parceria com o Instituto Avon, abrindo seus hotéis para acolher mulheres em situação de violência doméstica e seus filhos. O acolhimento vai além da hospedagem e alimentação, oferecendo também equipamentos e cursos voltados à autoestima, educação financeira, inteligência emocional e oportunidades de trabalho no segmento turístico e hoteleiro. Eles serão proporcionados pela Accor Académie, universidade corporativa da Accor, que fornecerá acesso à sua plataforma de ensino”, explica Magda Kiehl, vice-presidente sênior de Jurídico, Riscos e Compliance Accor América do Sul e líder do Riise – Programa Mundial de Diversidade de Gênero da Accor.

“O enfrentamento à violência contra mulheres e meninas requer esforços multissetoriais e ações integradas. Assim, o papel da iniciativa privada é fundamental para mitigar de maneira rápida e efetiva as consequências de uma epidemia silenciosa e complexa que cresce de maneira alarmante com iniciativas que contemplem todas as assistências da rede de proteção, em especial os abrigos que garantem a integridade física das sobreviventes”, acrescenta Daniela Grelin, diretora executiva do Instituto Avon.

As mulheres em situação de violência devem acessar o site do Mapa do Acolhimento (https://www.servicospublicos.mapadoacolhimento.org/) para encontrar os serviços públicos de proteção disponíveis para abrigamento que podem ser hotéis, casas-abrigo ou casas de passagem.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp