logo-1.svg

Coordenadoria Regional da Comissão da Mulher Advogada e Conselho da Mulher de Capão Bonito repudiam violência registrada em Registro

Por Wagner D´Antonio

VIOLÊNCIA CONTRA MULHER – A Coordenadora Regional da Comissão da Mulher Advogada da 21ª Região que engloba as cidades de Apiaí, Capão Bonito, Itapeva, Itararé e Taquarituba da Ordem dos Advogados do Brasil Seção São Paulo publicou nota manifestando seu profundo repúdio e consternação com relação aos atos de violência por parte de um procurador municipal contra uma mulher, também procuradora municipal, em seu local de trabalho, na Comarca de Registro.

A nota teve total apoio também do Conselho Municipal de Direitos da Mulher de Capão Bonito que elogiou a iniciativa.

“Agradecemos em especial a dra. Márcia representante da OAB no CMDM e a dra. Luana da Silva – presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB de Capåo Bonito, pela resposta rápida ao lamentável caso”, alegou o Conselho da Mulher.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, Demétrius Oliveira de Macedo aparece desferindo socos em Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos, que se encontrava jogada no chão. A gravação mostra ainda que uma segunda funcionária é empurrada contra uma porta ao tentar conter o homem. Na gravação, é possível ouvir Macedo usando palavras de baixo calão contra a procuradora.

No boletim de ocorrência obtido pela CNN, Gabriela narra que, por volta das 16h50 da segunda, Macedo saiu de sua sala e veio em sua direção, desferindo uma cotovelada na região da cabeça e a arremessando contra a parede. O agressor seguiu com socos contra a colega, que caiu no chão.

Após uma série de agressões, uma servidora trancou a vítima em sua sala para protegê-la. No momento seguinte, dois trabalhadores chegaram ao local para conter o suspeito após ouvir os gritos de Gabriela.

Possível motivação – À Polícia Civil, a procuradora relatou que o suspeito estava, há alguns meses, tendo uma “atitude grosseira” com uma outra funcionária do setor, que procurou Gabriela para denunciar o comportamento “indevido” de Macedo.

“A declarante também observou que o mesmo, nos últimos meses, estava tendo um comportamento descortês, hostil, não conversava com ninguém e apenas se fechava na sua sala durante o horário do expediente”, diz a declaração.

Ainda de acordo com o boletim, Gabriela tentou conversar com Macedo, que respondeu de forma ríspida e a expulsou do local.

Diante dos acontecimentos, somados ao fato de outra funcionária ter dito estar com “medo de trabalhar”, a procuradora entrou com uma proposta de procedimento administrativo disciplinar contra Macedo. Na segunda-feira, uma publicação do Diário Oficial do Município informou que uma comissão havia sido formada para apurar os fatos.

“A declarante acredita que por este motivo Demétrius a agrediu”, finaliza a ocorrência.

Em nota, a Polícia Civil informa que o caso foi registrado como lesão corporal e é investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher de Registro. 

“A equipe da unidade já ouviu a vítima e o agressor e aguarda o resultado dos exames periciais para análises e elucidação dos fatos. Detalhes serão preservados para garantir a autonomia ao trabalho policial”, diz comunicado.

Suspeito é afastado – Em decorrência da divulgação do vídeo, a Prefeitura de Registro determinou que o agressor seja suspenso preventivamente por 30 dias. A decisão consta em edição do Diário Oficial do Município de segunda-feira.

“Venho nesse momento manifestar aqui toda a minha indignação contra o ato execrável e abominável do procurador que agrediu fisicamente, de forma muito violenta, a procuradora que é chefe dessa área na Prefeitura. Todos que me conhecem sabem como eu sou totalmente contra toda forma de violência, seja ela física, moral ou simbólica. Então repudio veemente o fato ocorrido”, afirmou, em vídeo, o prefeito de Registro, Nilton Hirota.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp